Dados Bancários:
Banco Bradesco
Ag. 3402
Conta poupança: 0006849-7
Nome de Sandra Borges de Souza

 

Histórico:
Marcelo de Freitas Coruso

Seu primeiro curso foi em 1986, curso de primeiro socorros na Cruz Vermelha brasileira. Logo depois, foi deslocado para atuar como voluntário no projeto Cruz Vermelha nas praias auxiliando o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do RJ no verão. Em 1988 atuou como voluntário durante as chuvas no Rio de Janeiro e em Petrópolis, em 1998 foi deslocado para a sede da prefeitura para uma reunião com o prefeito Marcello Alencar, o mesmo queria saber mais sobre a formação do Guarda Municipal. Logo depois foi chamado para integrar a equipe de formação da primeira turma de Guardas Municipais sediada na Rua Bambina em Botafogo. No mesmo ano de 1998, começou o curso de formação de treinadores de cães farejadores de resgate nos EUA, onde ficou no estado do Texas durante 2 meses, voltou de lá com conhecimento para treinar cães e formar treinadores nas técnicas de adestramento de cães farejadores. Nesse mesmo ano conheceu Alexandra Paiva, juntos trocaram informações sobre técnicas de salvar vidas e alguns anos depois foi criado o curso Rada onde começou como aluno, logo foi convidado a fazer parte do corpo de intrutores, que em 2007 deixou de ser só curso e passou a ser uma Associação, conhecida como Associação Brasileira de Resgate Rada Rar. No ano de 2006, foi chamado para auxiliar nas buscas por um casal sequestrado no norte do Espírito Santo, ficou lá por 4 semanas com a complementação do seu binômio, chamada DOLLY. Mas não localizaram ninguém, essa cadela foi a primeira cadela da raça boiadeiro australiano a ser treinada no Brasil para a função de faro de desparecidos ou perdidos. Já no ano de 2011, foram chamados para auxiliar nas buscas por possíveis sobreviventes no desastre das chuvas na região serrana, sendo o único binômio em atuação na cidade de Petrópolis, e infelizmente foram localizados 11 corpos sem vida até o final das buscas, mas por falta de apoio não puderam ficar mais tempo naquela cidade. No ano de 2015, sofreu um AVC hemorrágico, ficando por dois anos sem poder treinar cão para função, e hoje dispõe de dois cães treinados para essa função. Para que ele continue treinando e cuidando desses cães, conto com a sua doação.